3 de junho de 2012

Francisco Otaviano: Ilusões da Vida


Quem passou pela vida em branca nuvem,
E em plácido repouso adormeceu;
Quem não sentiu o frio da desgraça,
Quem passou pela vida e não sofreu;
Foi espectro de homem, não foi homem,
Só passou pela vida, não viveu.
(1925)
____________________
Roteiro da Poesia Brasileira  Romantismo, Seleção e Prefácio de Antonio Carlos Secchin, Direção de Edla van Steen, Editora Global, 2007, São Paulo  SP; Francisco Otaviano de Almeida Rosa (1825 1889), nascido no Rio de Janeiro, escritor, jornalista, advogado, político e diplomata, não teve preocupação em publicar livros: suas duas obras, juntas, Cantos de Selma (1872) e Traduções e Poesias (1881), perfizeram a tiragem de 57 exemplares; postumamente, em 1925, teve sua poesia reunida.

Um comentário: